Bernauto

Precisa de ajuda? 262 831 844 * | geral@bernauto.com
Precisa de ajuda? 262 831 844 * | geral@bernauto.com

Alemanha vai reduzir os apoios financeiros para carros elétricos em 2023

Há cada vez mais interesse por parte dos condutores no mercados dos carros elétricos, ao mesmo tempo que crescem os modelos de carros disponíveis no mercado por parte de várias marcas populares neste setor. E para ajudar e incentivar à produção e compra destes veículos, os governos de vários países adotam estratégias de apoios e subsídios.

No entanto, de acordo com as mais recentes informações, a Alemanha irá reduzir os apoios financeiros destinados aos carros elétricos já a partir do próximo ano de 2023.

Alemanha vai cortar nos incentivos aos elétricos

Segundo avança a agência Reuters, a Alemanha vai reduzir os incentivos financeiros destinados à compra de veículos elétricos já em 2023. As informações foram referidas nesta terça-feira (26) pelo Ministério da Economia da Alemanha, indicando que a crescente popularidade dos carros elétricos já torna desnecessários os subsídios do governo.

Fontes do governo alemão adiantam ainda que os incentivos que são pagos aos compradores de elétricos, vão expirar completamente quando a quantia orçamentada para os próximos dois anos de 3,4 mil milhões de euros for gasta. Em comunicado, o ministro da Economia alemão Robert Habeck, afirmou que “os veículos elétricos estão a tornar-se cada vez mais populares e não vão precisar mais dos subsídios do governo num futuro próximo“.

Desta forma, e em termos de valores, os subsídios para veículos totalmente elétricos cujo preço seja inferior a 40.000 euros é atualmente de 6.000 euros. Mas este montante vai cair para 4.500 euros no início do próximo ano e para 3.000 euros no ano seguinte. Já para carros acima dos 40.000 euros, são pagos atualmente 5.000 euros, mas em 2023 esse valor vai descer para 3.000 euros.

Por outro lado, não existem de momento apoios para a compra de elétricos acima dos 65.000 euros, e o mesmo se vai aplicar para carros com preço igual ou superior a 45.000 euros a partir de 2024. Além disso, os incentivos para carros de empresa serão totalmente eliminados, destinando-se estes apenas a consumidores privados. Mas os apoios para carros híbridos plug-in serão também cortados no final deste ano.

Já há críticas a estes cortes de subsídios

Como não podia deixar de ser, estes planos não agradam a todos. A associação automóvel VDA, por exemplo, já teceu críticas a estas mudanças. Hildegard Mueller, presidente da associação, indicou que “em tempos de custos e encargos crescentes, a decisão de cortar unilateralmente e de forma abrangente o financiamento é incompreensível“. Além disso foi ainda criticado o corte dos apoios para carros de empresa.

Na Alemanha, a venda de carros totalmente elétricos duplicou para 328.000 veículos em 2021, comparativamente ao ano anterior. De momento, estima-se que existam mais de 600.000 carros elétricos nas estradas do país. Já se se incluírem os híbridos nestes cálculos, o total ascende a mais de um milhão de unidades. Os últimos dados mostram que a participação dos elétricos nos registos de carros novos na Alemanha é de cerca de 14%.

Fonte: pplware