Bernauto

COMO CARREGAR UM ELÉTRICO SEM PREJUDICAR A BATERIA?

À semelhança dos smartphones, as baterias dos carros elétricos devem ser preservadas para evitar a perda de eficiência. Separamos algumas dicas de como carregar o elétrico sem prejudicar a bateria.

#1 Manter o nível (de bateria)

Se os veículos a combustão não devem circular por grandes períodos na reserva, o mesmo se passa com os elétricos que não devem manter um nível de bateria baixo por muito tempo. O ideal é manter a bateria num nível entre 20 e 80%.

Se deixar a bateria descer para menos dos 5% e não a carregar imediatamente, estará a reduzir a vida útil da bateria. Obviamente, os extremos podem acontecer quando, por exemplo, carrega a bateria acima dos 90% para uma viagem mais longa e chega a casa com o nível abaixo dos 10%. O que é importante é que não deixe acontecer frequentemente.

Alguns modelos já dispõe de uma configuração que diminui a velocidade de carregamento quando o veículo atinge os 80%.

#2 Vai uma voltinha?

Uma voltinha por dia, não sabe o bem que lhe fazia. Um veículo elétrico deve circular com bastante regularidade para que se evite um desgaste precoce da bateria. Não é necessário tirar o carro da garagem todos os dias, mas não é saudável que esteja semanas e semanas sem ver a luz do dia.

Se vai manter o elétrico parado por um período de tempo mais abundante, recomendamos que deixe a bateria entre os 50 e os 70%.

#3 Devagar se vai ao longe

Ninguém gosta de esperar, é um facto. Mas, se tempo é dinheiro, para o seu elétrico é qualidade da bateria. Em postos de carregamento rápido ou ultrarrápido, são libertadas quantidades de calor muito superiores que se podem tornar prejudiciais para as células da bateria.

Se conduzir por longas distâncias e recorrer a um posto de carregamento rápido, a bateria geralmente sobreaquece. Diversos estudos revelam que há uma taxa de deterioração percetível causada nas baterias dos carros elétricos pelo uso de cargas rápidas O conselho é utilizar este tipo de carregamento com moderação e cautela.

Para encontrar as estações de carregamento adequadas às necessidades do seu veículo pode utilizar aplicações como a Chargemap, filtrando as potências.

#4 Onde carregar?

Existem diversas formas de carregar o veículo elétrico, seja por uma tomada doméstica, uma wallbox ou num posto de carregamento público. Como não se pode ter o melhor de dois mundos, a melhor opção é a que lhe custará mais tempo de carregamento.

Um carregamento mais lento como o de uma tomada doméstica poupam tanto dinheiro como a sua bateria, ao preservar a integridade das células das baterias, contribuindo também para uma maior longevidade.

#5 Não está num rally

Conduzir como se estivesse a competir num rally é capaz de não ser uma boa opção para preservar a vida da bateria do seu elétrico. O pé pesado vai custar-lhe a redução de autonomia, um aumento na frequência de carregamento e, consequentemente, a redução da vida útil da bateria.

Uma bateria é concebida para durar um determinado número de ciclos de carregamento, correspondendo um ciclo a um ciclo completo de carga e descarga. Em média, uma bateria de lítio dura entre 1.000 e 1.500 ciclos.

Por isso, acelere de vez em quando mas não faça desse tipo de condução desportivo rotina. Aproveite o modo económico e todas as tecnologias de apoio à condução que permitirão uma economia de autonomia ideal para a saúde da bateria.

Além destas dicas, recomendamos que utilize a travagem regenerativa para usufruir da energia obtida no sistema de travagem e tenha ainda atenção à temperatura da beteria. O desempenho máximo de carregamento de bateria de um elétrico situa-se entre os 20 e os 40ºC. Temperaturas extremas podem danificar as baterias de lítio. Por fim, opte por estacionar o elétrico protegido de condições atmosféricas mais agressivas.

Fonte: Guia do Automóvel