Bernauto

Inspeção de Carros Elétricos: tudo o que deve saber

A inspeção automóvel é uma obrigação conhecida de todos os condutores. No entanto, ainda continuam a existir algumas dúvidas sobre a inspeção a carros elétricos. Estão sujeitos à mesma obrigatoriedade? E sobre que condições? Vamos descobrir.

A inspeção a carros elétricos é obrigatória?
Sim, os carros elétricos também devem ser sujeitos a inspeções periódicas, e com a mesma periodicidade que os restantes veículos, que é:

– 1ª inspeção: ao fim de 4 anos da data de matrícula;
– Depois da 1ª inspeção: de 2 em 2 anos, até aos 8 anos da data de matrícula;
– Depois dos 8 anos: anualmente.

Deve ter ainda em atenção que os carros devem ser inspecionados até ao dia e mês do registo da matrícula, e nunca com mais de 3 meses de antecedência.

E os requisitos para a inspeção dos carros elétricos são os mesmos?
Sim, apesar de haver algumas diferenças. Passamos a explicar.

Os requisitos gerais que se aplicam tanto à inspeção dos carros elétricos como dos restantes veículos são:

– a identificação do veículo;
– o sistema de travagem;
– a direção;
– a visibilidade;
– o equipamento de iluminação e componentes do sistema elétrico;
– os eixos, rodas, pneumáticos e suspensão;
– o quadro e acessórios do quadro;

Para além destes requisitos, desde 2020 que foram implementados mais componentes a serem verificados especificamente nos carros elétricos, relacionados com o sistema das baterias, circuitos elétricos de alta tensão, os cabos de massa, o sistema de carregamento, entre outros.

No caso dos carros elétricos, um dos requisitos que não se aplica são os níveis de emissões.

Na inspeção dos carros elétricos também pode haver chumbos?
Sim, todos os veículos poderão chumbar se tiverem:

– Mais de cinco defeitos leves;
– Um ou mais defeitos graves ou muito graves;
– Quando não tiverem sido corrigidos os defeitos anotados na inspeção anterior.

O que deve verificar antes da inspeção automóvel
Antes de levar o seu carro elétrico à inspeção, deve verificar se existem alguns problemas mais visíveis, como eventuais perdas de fluídos, a presença do triângulo de sinalização e do colete retrorrefletor. Certifique-se de que verifica ainda:

– Para-brisas e possíveis vidros partidos;
– Sinalização luminosa: mudança de direção, perigo, travagem, marcha atrás, chapa de matrícula, nevoeiro;
– Luzes de presença, médios e máximos;
– Espelhos retrovisores: superfície refletora, fixação e regulação;
– Cintos de segurança.

Fonte: Honda Automóveis